Posts de fevereiro, 2011

Crocs, um caso de amor e ÓDIO…

Sempre achei Crocs um calçado (ok… não é calçado, na verdade nem sei o que é, mas pra facilitar o entendimento, fica calçado mesmo) de extremo mal gosto e nunca entendi muito bem como isso virou moda no mundo todo.

Esse é um "Crocs", bonito né?

Crocs é mais um daqueles produtos que começam a ser fabricados com um objetivo pré-definido, mas que devido a N fatores esses objetivos fogem ao controle e quando menos se espera, o produto cai nas graças (ou em desgraça) da população mundial. Excelente para o criador, ótimo para o investidor, mas péssimo para os “bons costumes”.

O negócio não é bonito, #Fato, então por que diabos vende que nem água? Assim, como as Havaianas “que não soltam as tiras”, a tal da Crocs também tem algumas “verdades” a seu favor… segundo a fabricante o custo de manutenção é baixo (oi?!?), seu solado é criado de forma a proporcionar uma melhor circulção de sangue nos pés, ergonomicamente certificada (segundo eles, uma palavra grande para “Ahhh!”) e o melhor de todos em minha opinião, resistência a odores, ou seja, NÃO DÁ CHULÉ!

Quando pergunto a amigos que usam, o único argumento que faz sentido é: “São confortáveis!”. Pode ser, mas são feias e não vale o esforço… Olhando de fora do quadrado compartilho da mesma opinião que a Ana Freitas do Olhômetro, quando ela diz que “elas fazem você parecer alguém que tá de brincadeira”… ;)

No primeiro parágrafo comentei que não entendia muito bem como isso virou moda, mas o fato é que ao saber que gente do calibre de Al Pacino, Jack Nicholson, Heidi Klum, Mario Lemieux – o Hockey nunca mais será o mesmo depois disso -, Ana Maria Braga e até o Jô usam, dá pra entender um pouco como isso virou moda, principalmente após a Exame informar a porcentagem de influenciáveis consumidores que as celebridades atingem. Claro que o depto. de Marketing fez a sua parte também.

 

Só que tem algo que o marketing não fala a não ser que você questione após descobrir. E hoje ao retuitar um link do @errosdemkt, onde se falavam dos problemas com esse tipo de calçado em uma matéria do O Globo, vi que além de feias as Crocs eram também perigosas, principalmente para as crianças. Me espantei mais ainda ao verificar a data da matéria (04/2008), ou seja tais problemas não são de agora e o mais engraçado é que visitando os sites da marca pelo mundo, aparentemente percebi que houve um redesign no produto apenas em outros países, no Brasil o modelo clássico (causador dos fatos) continua com o mesmo.

Depois do retuíte, alguns amigos também postaram comentários, entre eles o Rogério Sato (@rsato) que mandou esse vídeo de 2009 com uma matéria sobre o assunto…

 

Procurei por outros vídeos e achei muitos, mas o que achei mais intrigante é esse em que uma mulher observa alguns técnicos consertando uma escada rolante e pede para eles lhe mostrarem o que aconteceu com o pobre sapato e ao ter seu pedido atendido, lança um “Weauuuuu!”…

 

Muitas pessoas no mundo adoram, usam e recomendam Crocs, afinal se não fosse assim ela não seria um fenômeno de vendas, mas está longe de ser uma unanimidade. Sites como o I hate crocs fazem tanto sucesso como a própria marca em si. Há até uma loja de camisetas, bottons e acessórios com a estampa “I Hate Crocs”.

Steve Tuttle da Newsweek escreveu o artigo Make. It. Stop. onde ele praticamente implora para a américa parar de usar Crocs…isso foi antes do verão de 2008. Infelizmente ele não conseguiu…

Devido a todas essas circunstâncias, eu apenas torço para que a Crocs não invada os escritórios pelo mundo, como sugere esse excelente vídeo-paródia.

E tudo isso porque os criadores só queriam um sapato antiderrapante pra ser usado em barcos… ;)

Já tomou seu “Rickrolling” de hoje?

Se ainda não tomou o seu, saiba que nesse exato alguém em alguma parte do mundo está tomando um RickRoll.

Rick Rolled

Pra você que não tem a mínima idéia do que estou falando, ser “rickrolleado” nada mais é do que cair em uma pegadinha. Você recebe um e-mail ou lê um twitter com a seguinte frase: “Confira as fotos do 28º ensaio sensual da Sheila Carvalho na Playboy” e vai correndo pra ver se tem alguma pose nova nesse 28º ensaio… eis que no lugar das fotos, surge o “famoso” * clipe de Rick Astley com a música Never Gonna Give You Up.

* Ninguém me tira da cabeça que o clipe ficou famoso por causa dessa história… ;)

Tá, mas qual é a graça?

Como assim, cara-pálida??? Essa é a graça! ;) Na verdade a graça está em um assunto praticamente banal, se tornar um dos maiores memes da história da internet. E não tem jeito… mesmo que você conheça a história e se ache esperto o suficiente pra não cair nessa… você cai.

Mas se a história é velha por que está falando disso de novo?

Primeiro porque apesar de você conhecer, muita gente que está lendo esse blog agora não tem a mínima idéia dessa história e segundo e principal motivo, é que o Online MBA publicou a um tempinho atrás um puta infográfico bacana contando a história completa desse meme.

Veja o infográfico abaixo, se gostou do assunto e quiser conhecer outros memes famosos, dê uma passada no Ah Duvido! e veja uma lista com 100 memes famosos. Com toda certeza você conhecerá alguns…

The History of RickRolling

Fonte: OnlineMBA.com

Photoshop Express… o seu Photoshop de “bolso”!

Diga aí quantas vezes você precisou de um editor de imagens decente e o máximo que tinha disponível no momento era o Paint? As possibilidades disso acontecer são remotas para grande parte das pessoas (que trabalham com edição de imagens), mas ainda assim há casos em que pode ocorrer.

Imagine-se na casa da namorada e o seu sogro, ao saber que você é o cara que “trabalha com computador”, lhe pede um favor para ajustar a foto do time de futebol do bairro do qual ele é o capitão. Você ávido em ganhar uns pontinhos com ele, corre pro micro da sala e diz que é moleza, até perceber que o melhor software disponível na máquina é o Paint. Ou em outra situação, você está viajando e tirou fotos bacanas com sua Cybershot, mas quando decide compartilhar as mesmas e as “carrega” no PC do hotel percebe o quanto as fotos ficaram “queimadas” e o filtro de redução de olhos vermelhos da câmera só piorou a situação deixando sua amada com cara de vampiro. Ou ainda em um caso de urgência na lanhouse perto de casa… bom, enfim, já deu pra perceber que as possibilidades são muitas e todos podem precisar um dia de um bom editor de imagens, mesmo que ele faça apenas o básico.

E é daí que entra o www.photoshop.com, muitas pessoas desconhecem a existência deste link (ou imaginam ser fake ou realmente não entendem como fuçar nele), mas ele é real e altamente útil, diga-se de passagem. Tá certo que não é a mesma coisa que um Photoshop “de verdade” instalado na máquina, mas em muitos casos ele supre a necessidade.

Começando a usar…

Primeiro, você precisa criar uma conta (gratuita) que te dá direito a acessar a ferramenta e oferece mais 2gb de espaço livre para montar sua galeria pessoal (que posteriormente pode ser compartilhada).

Mas o mais bacana é poder carregar suas fotos a partir de locais onde elas já estejam armazenadas, como o Facebook, Flickr, Photobucket e Picasa. Na foto abaixo (clique para ampliar), exibo um exemplo de uma galeria minha carregada a partir do Picasa.

Photoshop Express - Álbum de Fotos via Picasa
Você consegue carregar suas fotos a partir dos locais citados, editar e reenviá-las aos mesmos locais, com a opção de manter versões diferentes das fotos se quiser.

Nas próximas 2 fotos é possível conferir a interface de edição, onde é demonstrado o recurso Crop & Rotate e também o Resize.

Photoshop Express - Crop and Rotate
Photoshop Express - Resize
Além disso, ao clicar na aba DECORATE, como o próprio nome diz, passa a ser possível o “emperiquitamento” da foto, como no exemplo abaixo onde incluí um post-it e um texto qualquer.

Photoshop Express - Edição de textos...
Todas as alterações, após efetuadas podem ser salvas e compartilhadas. Ao tentar sair da tela de edição sem salvar, a ferramenta sempre exibe o box abaixo para evitar retrabalho aos desavisados.

Photoshop Express - Confirmar alterações...

Como podem ver, o Photoshop “Online” pode atender a demanda da grande maioria das pessoas com efeitos simples, fáceis de usar e com resultados satisfatórios, mas o que eu acho melhor mesmo é o fato de editar da “nuvem” para a “nuvem”… ;)

Para quem tem celulares com Android ou iPhone e iPad ainda tem uma opção de instalar um App com recursos tão simples quanto o site. É o poder da edição, literalmente ao alcance das mãos… apesar de pouco confortável, essa edição rápida costuma “salvar vidas”.

Recentemente a Adobe atualizou seu aplicativo para iPhone 4 e adaptou o mesmo para visualização em Retina Display, clique na imagem abaixo e veja a comparação que fiz do antes e depois dessa implementação. Compare os ícones (serrilhados na versão anterior) e a própria foto (perceba o veículo branco na parte inferior da imagem).

Photoshop Express - iPhone - Antes e depois do Retina Display

Não há nada melhor que Photoshop então?

Confesso que por usar o Photoshop desde a sua terceira versão (3.0) sou suspeito pra falar do assunto, sei que é um software referência de mercado e até hoje nunca me deixou na mão… há pessoas que não se adaptam e preferem trabalhar com concorrentes ou aqueles que não possuem “bala na agulha” mesmo e optam por opções open source como o Gimp, que diga-se de passagem, é de deixar qualquer um babando em seus recursos.

Mas como o assunto aqui é a edição online, então há sim outras opções, algumas bem poderosas por sinal. Temos o PicNik e o Splashup, por exemplo. Mas um dos melhores editores online que já usei e (precisei) é sem dúvida alguma o Pixlr!

Clicando na imagem abaixo você consegue ver em detalhes a interface do Pixlr. É bem semelhante (mesmo) ao Photoshop e possui recursos bem avançados pra uma ferramenta online. Estão lá a edição por layers, efeitos em cores, ajustes finos em níveis e curvas e muito mais que imaginar. Realmente impressiona.

Pixlr - Praticamente um Photoshop Online "de verdade"...

Além disso há uma série de recursos adicionais ao editor, como se fosse uma suíte de aplicativos mesmo. Precisa editar rapidamente uma imagem disponível em qualquer site na internet? Utilize o Pixlr Express. Precisa divulgar uma imagem a seus amigos, mas não tem onde publicar? Use o imm.io. Que acha de ter um plugin no browser que faz com que você edite qualquer imagem na web usando o Pixlr? Então instale o Pixlr Grabber em seu Firefox ou Chrome.

Tudo isso e ainda tem a possibilidade de importar fotos do Facebook, Picasa ou Flickr…

Agora você me deixou na dúvida… qual eu uso?

Hummm… Não sei te responder… até hoje eu convivo com os dois sem maiores problemas. Tanto o Photoshop quanto o Pixlr me atende de diversas maneiras. Sinceramente? Não encontrei o melhor entre eles… na dúvida, faça como eu, use ambos! ;)

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.