Posts com a seguinte tag: ‘ App Store

Review: Domino Box (iPhone)

Sempre estou em busca de novos jogos e apps para iPhone e um dia desses um amigo me indicou o Domino Box. Como sempre faço antes de comprar algo, procuro vídeos e mais informações sobre os apps indicados. Gostei do que vi e principalmente gostei também da apresentação do game… gráficos simples, mas que logo de cara percebemos que tiveram cuidados especiais com os detalhes e  um bom site de divulgação e demonstração do app, coisa rara em apps nacionais.

Domino Box - Tela Inicial

Comprei… e não me arrependi. Já perdi algumas horas jogando-o, mas daí entra um dos principais problemas que encontrei, a falta de conexão com outros iPhones via Bluetooth. Para se jogar com mais pessoas é preciso dividir a tela de jogo, no caso do iPhone, é preciso trocar o aparelho de mãos sempre que finalizar uma jogada. Na imagem abaixo é mostrada a tela com a frase “Player 1 – Toque para jogar” aguardando a movimentação do próximo jogador. Não chega a ser ruim, mas confesso que fiquei mal acostumado com alguns jogos que me permitem jogar via Bluetooth. No site de apresentação do game, os desenvolvedores deixam claro que em um próximo update esse recurso será disponibilizado.

Domino Box - Exemplo de jogada

Como é o jogo

A mecânica do jogo é bem simples, não vou comentar aqui sobre as regras do jogo de dominó, pois a grande maioria já deve conhecer, vou focar na forma de jogar… e as 3 imagens abaixo ilustram bem como ocorre a movimentação no jogo.

Domino Box - Exemplo de jogada

Ao selecionar uma pedra, o próprio jogo já apresenta o posicionamento que ela pode ocupar, caso seja possível jogar a pedra nas duas pontas, ambas ficarão em destaque.

Domino Box - Exemplo de jogada

Após a jogada efetuada a pedra ocupa o espaço selecionado e a vez passa a ser do adversário.

Domino Box - Exemplo de jogada

Um ítem que acredito que poderia ser melhorado é justamente a disposição das pedras na tela conforme elas vão se encaixando. Diferentemente de um dominó real quando não há mais espaços na mesa e os jogadores mudam a direção de posicionamento das pedras, no jogo para o iPhone isso não é possível o que faz com que tenhamos de rolar a tela para a esquerda ou direita devido ao acúmulo de peças na mesa.

Domino Box - Interface

Acredito que poderia ser acrescentado um movimento a mais onde o jogador poderia escolher o direcionamento da pedra (para quem já jogou os games da Zynga no Facebook, deve lembrar do conceito de rotação de objetos, que ao meu ver poderia ser aplicado aqui), junto com essa funcionalidade poderia ser acrescentado o zoom (pinça) para uma melhor visualização das pedras quando muitas estiverem na mesa (e até facilitar a contagem, para quem faz isso… ;) ). Enfim, são apenas opiniões que poderiam melhorar esse ítem. Como não participei do desenvolvimento não sei se foram aplicados testes de usabilidade no aplicativo e com isso chegaram a solução atual.

Mas independentemente disso, a diversão não é prejudicada. Ao menos comigo o fator replay continua ativado desde a compra (2 semanas atrás) e sempre que posso retorno ao jogo em andamento… :)

Dificuldade do jogo

O jogo não tem níveis de dificuldade a escolher, ela é default. Há momentos em que você está com “muita sorte” e todas as pedras se encaixam perfeitamente e não há chances para o computador. Com a técnica de contagem das pedras, simulei várias situações onde eu “facilitava” a vida do computador, mas ele teimava em jogar no local “mais difícil para ele”. Mas isso não significava que eu ganharia em seguida, ou seja, “fazia parte da estratégia da máquina”… ;) Claro que assim como qualquer outro jogo, é muito mais divertido jogar contra um amigo, mas nem sempre isso é possível.

Um amigo me apontou um “erro”, mas ao ver do que ele estava falando percebi que não chegava a ser um erro devido as regras do jogo escolhido. O computador baixou todas as peças dele e sobrou uma peça branca “na mão” de meu amigo (0:0 – Zero pra quem está acostumado a jogar dominó “de verdade”), mas o jogo acusou empate. Na cabeça dele não deveria ter dado empate, afinal ele sobrou com uma pedra na mão (mesmo que ela tenha sido zero) e o computador baixou todas as suas, ou seja, o computador ganhou. Mas isso seria válido para partidas em que você ganha o jogo ao baixar todas as pedras (maioria dos jogos “de verdade”), porém o modelo de jogo no app é o de 100 pontos (mínimo), ou seja, ao baixar todas as peças, você ganha os pontos da soma de todas as peças que sobraram na mão do aversário e assim vai até alguém completar primeiro os tais 100 pontos. Nesse caso específico, ninguém ganhou pontos, ocasionando o tal empate para o computador.

Enfim, nessa questão creio que o app está bem avançado. Acredito que todas as possibilidades de “quebra de regras” foram pensadas. Ao menos, pelo que conheço das regras de dominó (e eu nunca dispenso uma partida de boteco) não consegui “enganar o computador” por muito tempo.

Conectividade

O jogo é compatível com o GameCenter do iPhone e você poderá comparar resultados com seus amigos, além disso é possível compartilhar os mesmos via Twitter e Facebook. Faltou apenas a jogatina online e/ou via Bluetooth como citei acima. Mas essa última está prometida pelos desenvolvedores para a próxima versão.

Domino Box - Vencendo o jogo

Por fim, novamente digo que o app é uma excelente aquisição ainda mais por custar apenas US$0,99 na iTunes.

O Domino Box foi produzido pela designer Larissa Herbst (@larissaherbst) em conjunto com o desenvolvedor Renato Pessanha (@renatopessanha). É bom saber que cada vez mais temos dev´s brazucas criando jogos de qualidade e aparecendo para o mundo através da App Store… fico no aguardo da próxima atualização! ;)

Review: Reckless Racing (iPhone)

Reckless Racing (iPhone)

Reckless Racing é um daqueles jogos que você baixa pro celular sem esperar muita coisa, mas se surpreende facilmente ao acessar um mero tutorial.

Antes de comentar qualquer coisa, preciso dizer que eu sou muito suspeito para falar desse tipo de jogo, pois sempre gostei desses “mundos miniaturizados” (talvez por isso goste tanto de jogos de estratégia e fotografias/animações tilt-shift). Isto posto, posso dizer com todas as palavras que esse jogo é extremamente viciante. Ao menos comigo o fator gameplay foi elevado ao máximo durante a jogatina e diria até que, atualmente, esse é o “meu jogo de cabeceira”.

Reckless Racing (iPhone)

Assim que começamos o jogo temos uma excelente surpresa por parte da desenvolvedora sueca Pixelbite. Há 5 modos diferentes de jogo, a saber: Standard (botões direcionais para esquerda e direita localizados a esquerda, mais acelerador e breque a direita), Tank (onde a aceleração é automática e você tem o botão de breque ao centro com os botão de direção um em cada lado da tela), Tilt (onde você tem apenas os botões de breque e acelerador, um em cada lado da tela e controla o veículo através do acelerômetro do iPhone), Half Wheel (meu preferido e é o que usei para os prints das telas nesse post, ao lado esquerdo você possui a metade de um volante e ao lado direito os botões de aceleração e breque) e por fim o Full Wheel (que como o nome diz é bem parecido com a versão anterior, mas com o volante por inteiro ao lado esquerdo. Mais fácil para dar cavalos-de-pau, mas na minha opinião mais difícil de controlar o carro).

Reckless Racing (iPhone)

Quanto aos modos de jogo, são basicamente 3 deles: Dirty Rally (onde você compete com outros 5 veículos), Hot Lap (em que você corre para tentar bater o seu próprio tempo) e Delivery (pra mim o mais bacana de todos… você tem um determinado tempo para pegar objetos em um ponto da pista e levá-los até outro ponto). Não são muitas opções de pistas, mas há bastante variação entre elas (asfalto, lama, neve, sentidos invertidos, etc.) e a princípio você pode escolher entre 6 veículos diferentes, podendo liberar novos carros com o decorrer das conquistas realizadas.

Reckless Racing (iPhone)

Os gráficos são bem detalhados e preparados para a Retina Display do iPhone 4 (não testei no Android ou iPad para saber como são), você percebe um certo serrilhamento, mas nenhum impeditivo para a jogatina. O jogo flui sem travamentos ou soquinhos.

Por fim, vale ressaltar um contra. Não gostei do multiplayer, pois ele possibilita apenas a jogatina via internet em servidores específicos. Não há a possibilidade de jogos locais, via Bluetooth, por exemplo.

Nota final? 9! Principalmente quando falamos de um jogo que sai por US$0,99 na iTunes Store.

PS: Assistam os vídeos abaixo e comparem o Reckless Racing pros celulares atuais com o lendário R.C. Pro Am do Nintendinho 8 bits… sempre que vejo isso, fico impressionado com o potencial que os devices atuais possuem e como éramos felizes com tão pouco naquela época… ;)

iTunes App Store… 10 bilhões de downloads!

iTunes App Store
Nesse exato momento a Apple está em contagem regressiva para ver quem será o geek felizardo que fará o download número 10.000.000.000 da App Store.

Assim como aconteceu com o download número 1 Bilhão (que na época foi feito por um garoto de 13 anos, morador de Connecticut, ao baixar o aplicativo Bump para troca de arquivos) a Apple dará de presente um iTunes Gift Card de US$10.000 a quem baixar o App número 10 Bilhões na App Store. A promoção é aberta a qualquer pessoa cadastrada legalmente na iTunes Store, portanto se você pretende participar da promoção, cuidado ao efetuar seus downloads a partir de uma conta argentina ou americana, pois legalmente você está fora das regras do concurso nesse caso.

iTunes Gift CardOs números da App Store demonstram que seu crescimento é exponencial. No fim de 2009 os downloads chegaram a pouco mais de 2 bilhões, já no início de 2010 o número de downloads atingia 3 bilhões e após 1 ano a Apple está na casa dos 10 bilhões. E você, já decidiu quando publicará seu app?

Leia as regras oficiais para mais detalhes.

Link direto para a promoção: http://www.apple.com/br/itunes/10-billion-app-countdown/

Update em 22-01-2011:

App Store - 10 Bilhões

Perdi a chance, pois estava dormindo… os 10 bilhões de downloads foram atingidos pouco depois das 8 da manhã de 22/01/2011. Em breve a Apple divulga o ganhador e o App baixado… ;)

Update em 01-02-2011:

O nome da ganhadora foi revelado pela Apple. O nome dela é Gail Davis e o app número 10.000.000.000 baixado por ela foi o Paper Glider que nada mais é do que um “game” para ver a que distância você consegue jogar um avião de “papel”. O app é free, mas na boa? Não vale nenhum centavo “não” gasto por ele… ;)

Mac App Store ou o que a Apple tem contra mídias?

Mac App Store - ©Apple Inc.

No último dia 06/01/2011, como previsto, a Apple lançou a nova Mac App Store. Para quem está acostumado com a iTunes Store, nenhuma novidade. Seu funcionamento é exatamente o mesmo, inclusive a forma como os softwares são apresentados e a busca pelos mesmos, além disso, você também não precisará criar um novo cadastro caso já possua o seu na iTunes Store, basta usar o mesmo login e senha para ter o acesso liberado.

Mas e aí, Manolo, o que eu ganho com isso? Pra quem usa Mac é uma puta mão na roda, pois agora você tem em um único lugar um índice com uma penca de softwares bacanas, incluindo aí vários que você (e eu) nem conhecia. Se algum deles te interessar, basta fazer a compra (exatamente como é feito com os apps pro iPhone), o valor é deduzido de seus créditos (caso utilize gifts cards) e o download se inicia. Prático e rápido. Com a Mac App Store instalada, há a vantagem de já saber quais softwares você possui sem ter de fazer nada, ela “automagicamente” identifica os que estão instalados em sua máquina e os mostra com a tag INSTALLED no lugar do valor do app.

Mac App Store - Apps Instalados

Bem bacana, mas como eu acesso? Basta fazer o update do Snow Leopard para a versão 10.6.6 e a loja já fica disponível para você no menu da maçã, conforme a imagem abaixo:

Mac App Store - Onde fica?

Mas nem tudo são flores. O Michel Lent levantou uma questão interessante em seu blog. Onde ficam os desenvolvedores independentes com isso tudo? Estaria a Apple criando uma forma de controlar o que entra e o que sai do desktop assim como já faz com o iPhone e iPod? Quem não quiser disponibilizar seu software na Mac App Store, não poderá mais desenvolver pra Mac?

Eu, sinceramente não creio nisso, pois o tio Jobs tem noção do que pode ou não ser um tiro no próprio pé e isso seria um dos grandes. Na verdade a idéia é outra, aproveitar o momento em que cada vez mais desenvolvedores passam a criar apps para iPhones e iPads e fazer com que esses tenham interesse também no desktop da maçã. Um banner disponível na página sobre a Mac App Store dá essa deixa também:

Mac App Store - Convocação aos desenvolvedores - ©Apple Inc.

Enfim, a loja está disponível em sua versão 1.0 e tem muito a crescer ainda. Mas sem dúvida alguma ela é um grande passo pra eliminação completa dos drives dos desktops da Apple. Minha aposta é que com esse lançamento, alguma das versões desktop da maçã sairá de fábrica sem drive ótico, cabendo ao usuário a opção ou não pela compra de um drive semelhante ao que já é vendido para o MacBook Air.

Se estou certo? Só nos resta aguarda até o próximo “One More Thing”.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.